segunda-feira, 13 de maio de 2013

Feira de produtos da agricultura familiar mostra sua força em Nova Olinda

 

Nova Olinda: Foi realizada na sexta-feira passada a segunda edição da feira municipal da agricultura familiar neste município. O que servia apenas para subsistência da família tornou-se uma opção de negócios, gerando renda, emprego e abrindo novos mercados para pequenos e médios agricultores. A exposição acontece na calçada da Central do Artesanato e são montadas barracas para facilitar a venda dos produtos. A feira é promovida pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Rural e contou com a participação de mais de dez famílias.

GEDC0613

De acordo com o secretário adjunto da secretaria de agricultura, Venancio Guerreiro Chaves Neto, foram comercializados uma variedade de produtos como milho, doces, queijo, sabão, mandioca e seus derivados a exemplo do beju e também ovos e aves como galinhas e peru que já começam a ganhar destaque na comercialização. A horticultura também começa a mostrar sua força com produtos como o coentro e o pimentão.

O secretário José Humberto Pereira da Silva está animado com a proporção que vem ganhando a feira em virtude da adesão dos agricultores e da participação dos compradores que segundo ele “pode se transformar numa feira cada vez maior e melhor para ajudar as famílias do campo” disse. Ele ressalta a diminuição do êxodo rural, o que permite que as famílias se fixem no campo com mais qualidade de vida, como resultado esperado dessa iniciativa ‘a médio e a longo prazo’. O secretário contou ainda que a agricultura familiar é uma prática que deve ser incentivada porque gera renda e trabalho para as famílias carentes do município e ao mesmo tempo contribui com a preservação do meio ambiente, com diversificação de cultivos e processos mais artesanais, sem o uso de agrotóxicos ou conservantes. “Isso faz com que os alimentos que chegam às nossas mesas tenham mais qualidade e segurança do ponto de vista da saúde” afirma.

GEDC0611

Ele lebra que para a produção na agricultura familiar os membros da família, se transformam, ao mesmo tempo, numa unidade de produção e de consumo. E para tanto, contam com uma estrutura que segue um sistema simples, com a administração e a mão-de-obra feita por pessoas da própria família permitindo o trabalho, a renda e a integração do núcleio familiar.

A feira começa às 7 horas da manhã com a montagem das barracas onde são comercializados os produtos e se estende até o meio-dia. Alguns produtos já são prontos para o consumo como o café e o beju que são servidos ali mesmo. A comercialização acontece em local estratégico para atrair além do público de Nova Olinda aos seus visitantes e turistas por estar na sede da Central do Artesanato e ao lado do Centro de Informação ao Turista na Secretaria de Cultura e Turismo, além de ser um ponto de passagem obrigatória para quem vai aos dois pontos de maior visitação turística da cidade, a fundação Casa Grande e o ateliê do mestre Espedito Seleiro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário