sexta-feira, 6 de maio de 2011

PRE FAZ APREENSÃO DE MOTOS

POPULAÇÃO DENUNCIA ABUSO DOS POLICIAIS


NOVA OLINDA - Pelo menos vinte motos foram apreendidas ontem, numa operação da Polícia Rodoviária Estadual, desencadeada em pontos desta cidade. Os veículos foram levados para o Pátio do Detran, em Juazeiro do Norte. Segundo testemunhas da ação, não foram extraídas multas, apenas veículos foram apreendidos.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e o Departamento de Trânsito (DETRAN) do Ceará vêm intensificando os trabalhos de fiscalização e abordagem nas rodovias estaduais e em cidades da região do Cariri Oeste. Mas, não se trata daquela “Blitz” tradicional em uma rodovia ou avenida, quando os policiais colocam os cones, param os veículos com o objetivo de promover ações educativas, de multar e até mesmo apreender se for o caso, não! Trata-se de uma verdadeira “caça” contra as motocicletas.

Ontem, 5, a cidade de Nova Olinda foi alvo de uma destas operações realizadas pela PRE e em pouco tempo dois caminhões guinchos do Detran foram lotados de motocicletas, a maioria de até 125 cilindradas.

ALVO
Moradores da cidade que presenciaram a ação da polícia contaram que as viaturas da PRE chegaram repentinamente perseguindo as pessoas em alta velocidade dentro das ruas. Os alvos preferidos são os motoqueiros.

De acordo com populares os motivos das apreensões são a falta do uso do capacete, motorista sem habilitação e menores ao volante, no entanto, pessoas que não quiseram se identificar contaram que até mesmo motos estacionadas em frente a residências e pontos comerciais foram levadas pela polícia.

DENÚNCIA
Os moradores denunciaram que os agentes da PRE realizaram abordagens de forma truculenta e com abuso e que em todos os casos não foram feitos procedimentos de multas, somente apreensões, “eles veem determinados a buscar as motos e tomam das mãos das pessoas” garante um morador.

Opiniões
Para um comerciante que teve sua moto levada da calçada do prédio onde trabalha trata-se de uma “perseguição do governo contra as pessoas”.

O homem que não quis se identificar temendo represálias afirmou que sua moto estava parada na calçada e que, quando a polícia se aproximou perguntou de quem era a moto, ele respondeu que era dele, mas que os documentos estavam em casa, “mesmo assim os policiais foram logo recolhendo a moto para cima do reboque e não quiseram nem saber se estava em dia ou não e disseram que não estavam autorizados a dar tempo pra buscar documentos e que a ordem era levar o veículo” disse.

Nossa reportagem tentou contato com o Major Paulo Herman comandante do 2º BPM da 5ª CIA com sede em Crato para se pronunciar mas a ligação não completa para o seu telefone.

Projeto
Na semana passada foi dada entrada na câmara de vereadores da cidade um projeto de lei do Executivo a pedido do promotor de justiça da comarca determinando a municipalização do trânsito e criando um departamento de trânsito na cidade.

Saiba Mais
Enquanto o projeto não for aprovado pelos vereadores a população novolindense continuará suscetível a este tipo de ação dos órgãos de fiscalização do governo do estado já que o código brasileiro de trânsito determina que onde o município não se encontrar integrado ao Sistema Nacional de Trânsito a responsabilidade pelo setor fica a cargo do estado.

Para os municípios se integrarem ao Sistema Nacional de Trânsito, exercendo plenamente suas competências, precisam criar um órgão municipal executivo de trânsito com estrutura para desenvolver atividades de engenharia de tráfego, fiscalização de trânsito, educação de trânsito e controle e análise de estatística. Conforme o porte do município, a lei determina que possa ser reestruturada uma secretaria já existente, criando uma divisão ou coordenação de trânsito, um departamento, uma autarquia, de acordo com as necessidades locais. Dos 184 municípios cearenses somente 49 cidades possuem órgãos municipais de trânsito.

LEGISLAÇÃO

Capacetea resolução n° 203, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), dispõe sobre as normas para o uso de capacete. O equipamento deve conter selo de certificação expedido pelo Inmetro e elementos refletivos nas partes laterais e traseira. É proibida a fixação de película na viseira do capacete, e, durante o período noturno, é obrigatório a viseira transparente.

Para dirigir com capacete sem viseira, é obrigatório o uso de óculos especiais de proteção. Os óculos corretivos ou de sol não substituem os de proteção.

Dirigir sem capacete, sem óculos de proteção, utilizando viseira irregular ou capacete sem viseira é uma infração de trânsito gravíssima. Além de ser multado em R$ 191,54, o condutor perde sete pontos na carteira, tem o documento de habilitação recolhido e um processo de suspensão do direito de dirigir aberto contra ele. A falta do selo do Inmetro ou dos adesivos refletivos é considerada infração grave, punida com multa de R$ 127,69, perda de cinco pontos na carteira e retenção do veículo para regularização. As regras valem para os condutores e passageiros de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos.

CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% dos
acidentes de trânsito são causados por falhas humanas, 6% são
causados por má condição das vias e 4% são causados por falhas
mecânicas.

As principais falhas humanas causadoras de acidentes são a imprudência, a negligência, a imperícia e a ação evasiva.

IMPRUDÊNCIA: Ocorre quando o condutor deixa de respeitar qualquer norma, procedimento ou técnica que
lhe ofereça segurança.

NEGLIGÊNCIA: Ocorre quando o condutor age com desleixo, quer com seu carro, quer com seu próprio bem estar.

IMPERÍCIA: Ocorre quando o condutor é imperito na prática da direção e em todos os conceitos e habilidades que ela envolve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário