segunda-feira, 28 de março de 2011

Famílias abandonam casas após enchentes

   Casas fechadas denunciam a fuga dos moradores na rua Padre Cícero 

Depois de sete anos sem sangrar o açude Jacú, em Nova Olinda, protagonizou a maior enchente da história desta cidade após uma intensa chuva neste domingo, 27. As precipitações tiveram média de 62 mm na sede e de 100 mm na zona rural. De acordo com boletim da Fundação Cearense de Meteorologia – FUMCEME a chuva foi ainda mais intensa em Santana do Cariri atingindo 179 mm. Estes dois eventos contribuíram para a inundação das partes baixas da cidade, interrompendo estradas, agredindo plantações e desabrigando famílias ribeirinhas do Rio Cariús.
Esta manhã nossa reportagem esteve no cruzamento das ruas Padre Cícero e Francisco Amorim da Franca que ficam localizadas próximas ao sangradouro do açude Jacú para verificar a situação depois da passagem das águas. Lá seis casas estavam de portas fechadas e ninguém foi encontrado passando a idéia de que as residências foram abandonadas. Ontem por volta das 10 horas pessoas foram vistas desocupando as casas e por enquanto os imóveis continuam abandonados.
Veja como ficou ontem e com o está hoje o vale próximo a CE-292 às magens do açude Jacú.

Naquela área acontece o encontro das águas do açude com o rio Cariús que causou o alagamento dos terrenos mais baixos. As águas cobriram plantios de milho e arroz ao longo do rio e desde o distrito Triunfo até a cidade pelo menos 20 casas foram invadidas pelas águas provocando uma corrida dos moradores para salvar os eletrodomésticos.
Ao lado da CE, a água se espalhou por todo o baixio. A enchente atingiu o prédio da Igreja Evangélica Universal Assembléia. A chuva em Nova Olinda foi durante a madrugada, mas a água do rio só chegou à cidade no meio da manhã promovendo o encontro das águas do açude Jacú com o rio Cariús.
Na vila Triunfo a dona de casa Elindaiana Filinto contou que tudo foi muito rápido “a água chegou rapidamente e em poucos minutos entrou pela cozinha e passando pela sala alcançou até a rua” contou. Assim, como Elindaiana todos os moradores da rua São Francisco na Vila Triunfo foram pegos de surpresa, pois, não chovia no momento da inundação, segundo ela as águas alcançaram as residências no Triunfo por volta das 7 horas e 15 minutos e às 7 e meia 5 casas já haviam sido tomadas pelas correntezas. A ação dos vizinhos evitaram maiores prejuízos para as famílias atingidas já que um grande número de voluntários ajudaram a retirar os objetos de dentro das casas para as calçadas mais altas do outro lado da rua.
A senhora Beatriz Brandão, proprietária de um clube de eventos mostrou a nossa reportagem os estragos causados em seu estabelecimento comercial pela força das águas e comemorou que só conseguiu salvar os equipamentos de som porque contou, também, com a ajuda dos vizinhos “foi tudo muito rápido, a água vem com uma força imensa e vai invadindo tudo” relatou Beatriz.
Existem relatos de animais desaparecidos. Segundo testemunhas pelo menos 2 (dois) jumentos foram levados pelas correntezas e outro ficou ilhado próximo a uma mangueira dentro do vale.

 

2 comentários:

  1. Muito boa sua matéria!
    Moro em João Pessoa mais meus pais são dai,familia dos trajano e dos literatos!
    Irei continuar acompanhado seu blog nesses dias!!
    Meus parabéns novamente!

    ResponderExcluir
  2. Marinalva

    Sua família, Trajano é a pioneira da cidade que próximo mês completa 54 anos, bem vinda ao nosso blog

    ResponderExcluir